quinta-feira, 19 de março de 2015

Como montar uma barraca ou abrigo usando uma lona



        
            Uma lona flexível e resistente à água pode se transformar em um confortável refúgio em uma atividade ao ar livre. Lonas são geralmente mais leves que uma barraca e, por isso, são ótimas para longas caminhadas em locais com pouca ou nenhuma proteção de vento, chuva ou sol. Podem ser montadas com perfil baixo proporcionando discrição ao campista e são ótimas em caso de ventos muito fortes. Você ainda pode utilizar seu bastão de caminhada como pólo principal de seu abrigo além de poder usar a própria lona como mochila.



          
Mochila DIY galhos, cordas e lona
              Por serem muita leves apresentam grande portabilidade são fáceis de montar e desmontar, recebendo por isso, grande aceitação de praticantes de diversas atividades outdoors. Tem a grande vantagem de proporcionar acesso direto ao solo de dentro da barraca. Isso possibilita a confecção de uma pequena cozinha, dentro da barraca, com muito mais segurança que em uma barraca convencional. Além de servir como refletor do calor de uma pequena fogueira ou de um woodstove. Uma boa lona, quando bem montada, pode oferecer proteção contra as duas situações mais perigosas quando necessitamos de um abrigo: a insolação (sol forte) e a hipotermia (frio e chuva). Para mim, a maior das vantagens de se utilizar uma lona para confeccionar um abrigo está na grande variedade de maneiras de se montá-lo. Cada modelo de montagem favorece ou algum tipo de terreno ou situação. Não conheço nada tão simples e que seja tão versátil como uma boa lona em acampamento.

Urtica dioica
            Mas, nem tudo são flores quando se opta por elas em uma atividade onde estaremos expostos aos humores da natureza . Por isso, destaco alguns pontos importantes: elas não oferecem nenhuma proteção contra insetos, mas isso pode ser resolvido facilmente com uma rede de filo. Além disso, a exposição direta ao chão exige maior atenção ao isolamento térmico na hora de dormir. Entretanto, você pode resolver esse problema utilizando: galhos, folhas ou qualquer coisa para manter-se isolado do solo. Por último, você estará sempre mais exposto a alguns visitantes indesejados como; carrapatos, aranhas, escorpiões e cobras. Algumas plantas também podem ser companhias desagradáveis como as urticas.


            Eu tive a infeliz ideia de montar meu abrigo de lona próximo de um monte dessas plantas e minha mão ainda está coçando no momento que escrevo esta postagem. Caso você tenha, assim como eu, o desaprazer de ter contato com essa planta, é fácil resolver o problema - leite de magnésia (básico). Pronto, passou! O que causa a coceira na pele é o ácido fórmico, que está presente nos tricomas (pelinhos) que estão distribuídos por toda a planta, principalmente nas folhas. Por isso, você terá que saber onde deve, ou não, montar seu abrigo e tomar todos os cuidados que você achar pertinente. Existem muitas alternativas para manter esses visitantes longe de você e de seu abrigo. Esse é um tema que tratarei em outra oportunidade.



            De maneira geral, lonas são muito baratas, a minha é de jardinagem e não custou mais do que R$ 15,00, ainda tive que cortá-la porque era muito grande. Com isso, tenho uma lona pequena extra. Eu fiz pequenas alterações colocando mais ilhós e complemento meu pequeno abrigo com espeques e cordas antigas.

Lona e espeques
Detalhes do ilhós
    
         





      


             Nesta postagem apresento algumas configurações de abrigos confeccionados com minha lona e como eu utilizo em minhas atividades ao ar livre. Como eu disse, anteriormente, a escolha de qual modelo de abrigo eu vou utilizar vai depender de onde eu estiver e como eu estiver.


Maquete: modelo não testado em campo
      Eu gosto de fazer maquetes em escalas bem reduzidas com as variações de modelos que eu gostaria de testar para depois aplicá-los no campo, em escala real. Com esse hábito eu consigo melhorar meu desempenho na hora de ter que montar qualquer tipo de abrigo de lona, principalmente em uma situação de emergência, por exemplo; na iminência de um temporal.


            Compartilho algumas maquetes e alguns modelos testados e montados no campo. Outros modelos ainda devem passar por mais experimentos antes de eu colocá-los a prova.

Maquete: modelo não testado em campo
             Apesar disso, todos os modelos são bastante conhecidos de longo tempo e não apresento nenhuma novidade. Minha intenção é apenas compartilhar o conhecimento que de outros peguei emprestado. Por isso, deixo ao final da postagem, uma lista de sugestão de bibliografia e autores de que gosto muito e recomendo a leitura. No entanto, de maneira alguma, esgoto o assunto ou a lista de autores.




            Tentei colocar os nomes de cada modelo confeccionado mas não tive sucesso. Se você souber de algum dos nomes que faltam ou de outros nomes, por favor, deixe-me saber. Você pode enviar um e-mail diretamente para mim com as sugestões e, se quiser, pode mandar alguma foto desse tipo de abrigo de lona em alguma atividade realizada por você. Dentro do possível colocarei no blog como complemento ou anexo. Qualquer outra crítica, sugestão ou correção são sempre bem vindas para corrigir algum equívoco por mim ocasionado.

Maquete: modelo testado em campo



Maquete: modelo testado em campo (meu preferido)




















Maquete:modelo testado em campo






 


  
Recomendo fortemente essa experiência







 

Um clássico picnic no final de semana
Abrigo natural I
Abrigo natural II mas aí é outra história...





Leitura sugerida


Bill Mason - Path of the Paddle

Nessmuk - Woodcraft and camping

Ray Mears - Essential buschcraft: A hanbook of survival skllis from around the world

Ronald Turnbull - The book of the bivvy

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário